Reunião do CAII – 10/09

Congresso USP

– 3 eixos:

1. luta contra os processos contra os estudantes

2. democracia na universidade

– out – plebiscito: perguntas que passam no Conselho Universitário serem abertas

– diretas para reitor: paritárias (por categoria) x universal (o que daria maioria para os estudantes)

3 cotas raciais: vestibular com cotas para estudante de escola pública com corte racial

argumento: reparação histórica da marginalização dos negros

ideia de discutirmos cotas raciais em alguma reunião do CA ou outro espaço a parte em função de produzir um acúmulo de conhecimento, pois existem diversas questões, como, por exemplo, por que as cotas para estudantes de escola pública não tem dado conta de incluir os negros na universidade.

– Fim de Outubro – ato em frente ao Conselho Universitário

– Eleição DCE

– Proposta de encaminhamento: bolar um calendário, começar a tirar posições dentro das reuniões e delegar para aqueles que forem participar das reuniões.
EREP

Como CA atuaria.

Neste ano talvez não seja mais possível. Ficamos pensando na logística, que seria muito semelhante a da Semana de Psico, mas com o adendo de que pessoas dormirão nas dependências do curso.

Poderia haver uma posição da entidade, mas não temos uma entidade forte para isso, pois assim as posições seriam passadas para a próxima gestão. Ou então poderíamos colocar posições e apoiar uma futura chapa que apoiasse o EREP na Psico.

Proposta de Encaminhamento: pautar em próxima reunião depois da reunião COREP que acontecerá no próximo fim de semana na UNIFESP em Santos(Carla).

 

PAUTA SEMANA QUE VEM (17/09):

Tema: Imprensa dos Alunos

– BOCA

– TranFormações em Psicologia

 

Bom, foi mais ou menos isso.

Abrass!

Reunião do CAII – 27/08

– Alan contou brevemente como foi à reunião do CTA sobre os Claros, encaminhou texto ao grupo da Mãe de Pano;

– Caio (11) contou que Carioca (11) está fazendo Avaliação dos Professores do seu ano e comentou que há liberação de Xerox dos alunos não foi usada e se tudo bem se for usada para imprimir formulários.

– Concordamos com a utilização da Xerox e começamos a discutir sobre a eficácia da proposta de Avaliar os professores, pois em que medida os resultados tendem a influenciar na melhoria do curso como um todo, já que em muitos aspectos há certo tom de revanchismo, mas, ainda que seja um mero revanchismo frente às condições dissonantes na relação entre professor e aluno, isso não tira a legitimidade do processo avaliativo.

A questão, no entanto, é que a proposta de indicar aos bixos que matérias são boas e que matérias são ruins por meio dessa avaliação parece tender a um conformismo estudantil, já que isso se resolvia antes por meios informais, como cervejadas e outras formas dos alunos trocarem ideias sobre o curso e se informar e buscar o que querem.

Vemos, contudo, que a realização dessa Avaliação fomenta a discussão, de modo que levantamos a discussão de como encaminhar propostas de mudanças, na medida em que há o sentimento de que todas as portas estão fechadas, afinal, dos professores com os quais os alunos conversaram, todos pareceram contrários a avaliação e em nenhum momento se propuseram a convidá-los ou a oferecer alternativas para criar uma interlocução na qual os alunos tenham voz ativa, em vez de permanecerem numa posição subalterna, onde as críticas feitas ao trabalho realizado carregam em sua contundência um modo de nos calar.

Cabe a nós, por sua vez, agirmos com pulso firme e maturidade, o que exige paciência e insistência em continuar com os trabalhos de Avaliação, ainda que em meio às críticas, bem como procurar outras estratégias. Na última reunião da Comissão de Graduação foi pautada e encaminhada a proposta de REUNIÃO DIDÁTICA para o próximo ano, reunião na qual os professores de um determinado ano poderão apresentar uns aos outros o conteúdo que abordarão, o modo como pretendem avaliar e a bibliografia.

Esse é um modo de aproximar os professores e, assim, contribuir para que haja mudanças a longo prazo.

Claro que a preocupação com a formação e em que medida lutar pelo curso tem sentido já que todos um dia iremos nos formar é uma preocupação que perpassa todos nós. Cabe a nós alunos compreender que a formação profissional passa também, mas não só, pelos espaços acadêmicos, talvez passe muito mais pelos espaços de convivência entre os próprios estudantes. A atividade estudantil para além das salas de aula é o que pode criar meios de, na própria luta por melhorias do curso, melhorarmos a nossa própria formação. Imagino eu que os estudantes que se formaram na Faculdade São Marcos estão sofrendo muito por conta do curso onde conquistaram o seu diploma não existir mais.

–  PDI: Plano de Desenvolvimento Institucional

Visa planejamento, tal como a expansão que ocorrerá no Bloco B, na Biblioteca, programas de pós-graduação, aumento no número de vagas da graduação. Coisas que são encaminhadas, mas que sentimos como algo que cai do céu, sem que saibamos como atuar mediante a informação que nos chega.

Creio que as reuniões mensais entre CA, Atlética e o diretor Gerson Tomanari tendem a diminuir essa sensação e ampliar a divulgação dessas e outras informações, mas mais uma vez vemos a necessidades de ampliarmos os espaços de convivência e apropriação do espaço deste instituto.

Retomada das pautas da reunião passada:

1 – Richard falou sobre o Congresso dos Estudantes da USP e sugeriu uma posição do CA em relação ao que está acontecendo na USP. Congresso teve fórum pensando em como se mobilizar em relação à Estatuinte, Diretas para Reitor. Dentre outras como Cotas para Negros, segundo o que sugeriu Renata Conde posteriormente.

– Encaminhamento: organização de reunião formativa sobre Congresso dos estudantes da USP, que será pautado na próxima reunião do CA, com 1hora para discussão, sendo 15min para apresentação dos principais temas a fim de se estabelecer uma posição do CA enquanto entidade representativa dos estudantes.

Guilherme, Richard e Renata ficaram de enviar um texto e apresentar os temas na próxima reunião.

2 – CA com EREP: como construir articulação?

Gestão do próximo ano: se decidirmos que o CA vai se envolver precisamos pensar em como o CA irá continuar com essa programação estabelecida pela Gestão Mãe de Pano.

Sugestão: Guilherme, Danilo e Andrielly: apresentar informes sobre EREP para conversamos sobre como o CA se envolverá (Programa de Gestão em relação ao EREP).

3 – Encaminhamento reunião CG pauta Avaliação dos Professores:

Como foi dito, na próxima reunião da CG será pautada a Avaliação dos Professores, sendo que a ideia é usarmos dessa pauta, do interesse dos professores em saber como foram estabelecidos os critérios, para discutirmos sobre nossas críticas em relação ao curso. Para tanto é importantes construirmos os argumentos, por isso, eu, Danilo, lancei a proposta de fazer uma conversa mais informal, convidando as pessoas que se envolveram com a Avaliação e com alguns Reprentantes Discentes. Fiquei de ver se a próxima reunião da CG será mesmo na segunda segunda-feira do mês de setembro e então procurar as pessoas pra gente conversar sobre o assunto e propor argumentos, sugestões e quem se dispõe a estar junto na reunião, pois sabemos que a presença de mais alunos que tenham participado da discussão prévia contribui para que tenham mais voz ativa.

4 – Precisamos conversar sobre o CNPJ e sobre a parceria com a AIESEC para dar uma posição a eles.

Abrass e Feliz Dia do Psicólogo!

Danilo(08)

RRRR 27/02 – vapt-vupt da primeira Rreunião do CAII no período letivo

Presentes:  Felipe “Vizinho” (04), Danilo (08), Rogério (10), Camila (10), Thiago “Betão” (10), Carla “Charlie (10) Andrielly “Endryus” (10/11), Caio (11).

Férias dos membros, angústias, empolgações…

Decidimos começar com um momento inicial para repassarmos aquilo de cada um que foi feito ou sentido durante as férias, e que parecia relevante à chapa. A ideia é recuperar a noção de grupo para que não nos autodestruamos por tretas internas e por esquecermos que, pângüe no que pangüar, a pessoa continua sendo pessoa. Continuar lendo