Encontro Didático – 1ºsem 2013

Quem diria que um diria veríamos reunidos numa mesma sala Iraí, Marcelo Benvenutti, Galeão, Adriana Marcondes, Vladimir Safatle e vários professores que sempre pareceram tão distintos para nós.

Sim, nós podemos presenciar esse momento hoje!

Quero agradecer todo mundo que apareceu no Encontro Didático. Foi um momento muito importante para a graduação do IP.

Com a presença de tantos alunos, aquilo que foi inicialmente proposto sofreu algumas modificações, mas, para aqueles que estiverem interessados em ajudar na continuação deste trabalho e nas questões do Projeto Pedagógico, contam com um material bem bacana pra levantar temas importantes.

O que eu achei bem bacana foi que, ainda que com certos receios, foi possível que os professores apresentassem aquilo que pretendem abordar durante o curso. Algo que talvez para alguns alunos pareça pouco relevante, mas que acredito muito em como falar sobre o que conteúdo apresentado em sala pode servir de inspiração para ideias e articulações entre as disciplinas, o que num futuro a médio prazo acredito que traga resultados na mudança do currículo.

Para os alunos mais interessados, inclusive para o pessoal que teve a iniciativa de montar as Avaliações dos Professores (algo que vocês podem ganhar créditos, bolsa de IC, dentre outras experiências acadêmicas) deixo o convite para se tornarem RDs na CG.

Acredito que os Encontros Didáticos se somam a iniciativas como as da Avaliação dos Professores, trabalhos de IC que sei que estão rolando sobre o curso de Psico, e ao trabalho que a Paula Debert tem feito estudando o Projeto Pedagógico, algo bem legal para nos adiantar temas importantes.

Muitas vezes, a discussão sobre o Projeto Pedagógico aparece como uma luta para os que virão e nunca para os que estão cursando, o que é mentira. A discussão sobre o currículo é um dos caminhos que abre portas para discutirmos os fundamentos da Psico, o que é legal a gente correr atrás para saber. Muitas vezes estudamos sem saber muito qual a causa, motivo, razão ou circunstância daquilo que estamos estudando, ou então percebemos que sabemos executar, mas não conseguimos explicar o que fazemos. Então, todos esses movimentos são importantes para nos apropriarmos daquilo que estudamos e criar significados.

Em breve mais notícias!

Quero deixar um link importante para essa discussão:

História do atual currículo:

http://rdspsicousp.wordpress.com/2011/08/16/conversa-com-yves-e-maria-thereza/

Abraços!

Danilove

Fórum de Medicalização e Frente de Luta Antimanicomial

Ontem fui a dois encontros de dois grupos que buscam agir na mobilização de pessoas e entidades fortalecer o poder público.

Junto a Dri, fui pela manhã no Fórum de Medicalização, de iniciativa e coordenação da profa. Marilene Proença, e que parece ter como proposta juntar diferentes frentes e entidades que de alguma forma sofram com esse “processo que tranforma, artificialmente, questões não médicas em problemas médicos”, como fica definido o conceito de Medicalização no Manifesto do Fórum.

Dentre os vários informes, que me deixaram um tanto confuso e várias vezes perdido na reunião, falou-se do Ato Médico, que pretende ser uma regulamentação da medicina, mas que, antes de vir como legitima defesa dos direitos da sociedade, vem como uma garantia de mercado para os médicos, na medida em que outra profissões tem conquista um espaço que antes era exclusivamente dos médicos. Continuar lendo

3 temas em Psicologia – Tema 1: Tutoria de Alunos

Como o Betão escreveu no post anterior, agora temos uma clínica-escola, com regimento e nome próprio.

Em meio a essa discussão, correm paralelamente mais três: Tutoria dos Alunos, Avaliação de Disciplinas e Reunião Didática dos Professores.

O fato de eu atrelar essas discussões ao regimento da clínica-escola, se deve a minha crença de que esses processos, onde professores e alunos caminhem junto em sua execução, contribuem para que muitas questões e feridas de nosso Instituto sejam superadas e, assim, avancemos na execução de um projeto de Instituto de Psicologia como um todo, no qual as diferenças ideológicas sejam importantes para a criação de novos projetos em vez de, como hoje, surgirem como manutenção de rivalidades e impedimento de novas ideias.

Já há algum tempo vem se falando na Comissão de Graduação sobre os alunos que buscam um apoio e ajuda para conseguir seguir no curso. Dificuldades em encontrar sentido no conteúdo do curso, não ter muitas vezes com quem compartilhar das suas angústias, atrelado a inúmeras cobranças e, em muitos casos, a própria dificuldade em pedir ajudar, têm emergido em várias universidades a preocupação sobre o que tem acontecido em nossa universidade. Continuar lendo

ATA DA CONSULTA PÚBLICA PARA ELEIÇÃO DE DIRETOR DO INSTITUTO DE PSICOLOGIA

Aos vinte e oito dias do mês de março reuniu-se a comissão eleitoral
composta por        Luís Guilherme Galeão-Silva, Maria Luisa Sandoval
Schmidt, Marie Claire Sekkel, Ronaldo Lopes Coelho, Thiago Luzzi, Danilo de
Carvalho Silva, Richard de Oliveira, Yara Sayão, Robson Colosio, Tatiana
Freitas Stockler das Neves e Carla Queiroz, em frente ao Bloco A, do
Instituto de Psicologia, para uma consulta pública para eleição do diretor
do IPUSP, que foi realizada nos dias 28 e 29/03/2012. No dia 28/03/2012, às
10h00min reuniu-se a Comissão para início dos trabalhos e, em seguida,
iniciou-se a votação. Com o término da votação, às 17h30min, lacrou-se a
urna. Em 29/03/2012, a votação iniciou-se às 10h e foi encerrada às
17h30min, seguida da apuração no auditório Aurora.

Votantes por categoria:

Continuar lendo