Greve, PM, Minorias, and so on, and so on…

I) Na Usp-Lorena, visita da reitoria é recebida com declaração positiva acerca das ações da PM autorizadas pela reitoria no dia 08/11

“Cumprimos respeitosamente expressar absoluta solidariedade à sua Administração, notadamente quanto às ações relativas aos recentes episódios ocorridos intramuros do campus da Cidade Universitária, especialmente com a oportuna e cabível interferência da força pública, visando ao restabelecimento da segurança em benefício de toda a comunidade uspiana.

É inacreditável que aqueles que tenham a oportunidade de poder contar com efetivos da Polícia Militar para sua segurança preferiram renunciar a uma garantia constitucional em nome de uma falsa liberdade que, na verdade, somente traz grilhões para aqueles que circulam pela Cidade Universitária, comprometendo a integridade física de toda a comunidade acadêmica. […]”

Leia mais no Uspdestaque

http://www.usp.br/imprensa/wp-content/uploads/Destaque-45.pdf


II) Circula pela internet um Dossiê sobre as ações da Polícia Militar

O texto compila dados históricos e estatísticos; na verdade eu nem li inteiro, mas está circulando e achei bom divulgar!

Leia aqui

.

.

.

.

III)Manifesto de minorias surge na Geografia após controvérsia sobre a greve e suas consequências aos formandos

Alguns trechos do manifesto:

Se há bandeiras, e não são poucas, pelas quais podemos e devemos lutar juntos na Universidade, estas bandeiras têm de emanar das categorias acadêmicas que a compõem: estudantes, funcionários e professores, e não impostas por grupos, mesmo se majoritários (ou simplesmente mais bem organizados), principalmente quando dispostos ao uso da força para suprimir as liberdades individuais, os direitos de exercício profissional e a livre manifestação do pensamento.

Não somos favoráveis ao “FORA RODAS” sem que haja discussão qualificada sobre sua gestão e sobre o modelo de gestão que queremos.

Não somos favoráveis ao “FORA PM”, mas nem por isto defendemos a presença da Tropa de Choque na USP. O debate sobre a segurança pública, na USP e fora dela, deve ter como princípio a tolerância e o respeito à cidadania.

Não somos favoráveis à prisão e à perseguição política, mas defendemos que todos devem responder por seus atos, garantidos o direito ao devido processo legal e à ampla defesa. Isso vale para qualquer cidadão, seja policial, professor, funcionário, estudante e mesmo o reitor da USP, o prefeito, o governador ou o presidente da República.”

Mais em: https://sites.google.com/site/manifestominoriausp/

IV) ‘É preciso solidarizar-se com as ovelhas rebeldes’

Nota dos juízes acerca dos ocorridos  na USP no dia 08/11

“A Associação Juízes para a Democracia — AJD, entidade não governamental e sem fins corporativos, que tem por finalidade trabalhar pelo império dos valores próprios do Estado Democrático de Direito e pela promoção e defesa dos princípios da democracia pluralista, bem como pela emancipação dos movimentos sociais, sente-se na obrigação de desvelar a sua preocupação com os eventos ocorridos recentemente na USP, especialmente em face da constatação de que é cada vez mais frequente no país o abuso da judicialização de questões eminentemente políticas, o que está acarretando um indevido controle reacionário e repressivo dos movimentos sociais reivindicatórios.”

Leia mais aqui

V)Não custa lembrar que esses, especificamente

Não se tratam de posicionamentos do CAII, achamos só que é importante para todos saberem como estão se articulando as coisas por aí a fora…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s